Sócrates quer maioria e só ataca Passos

José Sócrates disse ontem que é "imprescindível" que seja formado, depois das eleições, um governo maioritário. Defendeu-o ontem, numa entrevista à RTP, onde prometeu "tudo fazer" para a negociar, caso vença. Mas admitiu também a "disponibilidade" do partido para o negociar "se perder". O passo em frente veio, porém, com dois avisos, várias críticas e uma omissão.

O primeiro aviso foi para Cavaco Silva: "Não está na mão do Presidente da República comandar isso", afirmou quando questionado sobre a hipótese de o chefe de Estado bloquear a nomeação de um governo minoritário pós-5 de Junho. Essa negociação, sublinhou Sócrates, "está na mão dos partidos".

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG