Se for mordido por uma carraça veja se ficou com doença de Lyme

Médicos dizem que está subdiagnosticada, não é de notificação obrigatória e pensava-se que não existia cá nem no resto da Europa. Só que nos últimos anos foram detetados milhares de casos.

Se algum dia foi mordido por uma carraça e tempos depois - meses, um ano, cinco, uma década ou mais - lhe diagnosticaram um problema ao nível do sistema nervoso central, talvez valha a pena perguntar ao seu médico o que acha sobre a despistagem da doença de Lyme. A mesma que se pode confundir com esclerose múltipla, artrite reumatoide ou fibromialgia, mas que será combatida com antibiótico. Trata-se, afinal, de uma bactéria, do género Borrelia, que se transmite através da mordida da carraça, mas que ainda está subdiagnosticada no nosso país, havendo uma corrente na medicina que atribui a doença apenas aos Estados Unidos.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG