Sargento da GNR condenado por apertar pescoço a subordinado

Domingos Godinho, ex-comandante do posto da Costa da Caparica, foi esta tarde condenado pelo crime de ofensas à integridade física simples à pena de 160 dias de multa, à taxa diária de 10 euros.

O sargento da GNR Domingos Godinho ouviu esta tarde, no tribunal de Almada (na foto), a sentença pela agressão provada ao antigo subordinado, o militar Nelson Beijinha, a quem apertou o pescoço na sequência de uma desavença em 19 de fevereiro de 2011. O ex-comandante do posto da Costa da Caparica foi condenado pelo crime de ofensas à integridade física simples à pena de 160 dias de multa, à taxa diária de 10 euros. Está também condenado a pagar uma indemnização de 2009,60 euros ao queixoso Nelson Beijinha, nos termos do acórdão, a que o DN teve acesso.

Na origem da desavença entre o ex-comandante e o seu subordinado esteve um simples furo do pneu de um carro patrulha, no dia 19 de fevereiro de 2011. Depois desse incidente, nesse mesmo dia, Domingos Godinho mandou chamar três vezes o militar Nelson Beijinha, a quem acusou de "ignorar" as suas ordens. Exaltado e nervoso, o comandante deu um apertão no pescoço do guarda, com as duas mãos, fazendo com que este recuasse dois ou três passos, recorda o acórdão.

Nelson Beijinha foi assistido no serviço de urgência do Hospital Garcia de Orta, em Almada, com dores e queixas na região cervical, por tentativa de estrangulamento.

O arguido sempre negou as agressões. Segundo fonte conhecedora do processo, o sargento deverá recorrer da sentença.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG