Santos Silva: Morte é "avanço histórico" no combate ao terrorismo

O ministro da Defesa considerou hoje que a morte de Usama bin Laden representa um "avanço histórico" no combate ao terrorismo e um "rude golpe" numa das principais ameaças terroristas mundiais.

"É uma enorme vitória para o combate ao terrorismo, ontem foi um dia em que a defesa das democracias face ao terrorismo ganhou um avanço, teve um bom resultado, um resultado que, aliás, devo considerar como histórico", afirmou o governante.

Na opinião de Augusto Santos Silva, que falava aos jornalistas à margem do 5º Simpósio Internacional de Informação Nacional, a morte de Bin Laden "é um rude golpe naquela que é uma das ameaças terroristas principais com que todo o mundo se confronta, a Al-Qaida".

O ministro da Defesa português, que rejeitou abordar questões de política nacional, assinalou contudo que "está muito longe do fim a luta contra o terrorismo, a defesa das populações e dos Estados". Questionado sobre o impacto que este acontecimento pode ter no calendário de retirada da NATO do Afeganistão, Santos Silva rejeitou que exista "influência directa".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG