Santana promete unir o PSD e vai ao encontro dos militantes

Antigo primeiro-ministro apresenta este domingo candidatura em Santarém e estará disponível para responder às perguntas dos jornalistas.

Pedro Santana Lopes apresenta hoje a sua candidatura à liderança do PSD. Também ele, à semelhança do que fez o adversário na corrida à sucessão de Pedro Passos Coelho, Rui Rio, saiu da capital e é em Santarém que dirá aos militantes qual é o seu projeto para o partido.

O antigo primeiro-ministro escolheu o Centro Nacional de Exposições e Mercados de Santarém para avançar sob o lema "Unir o partido, ganhar o país". E será aqui que enunciará os princípios orientadores da sua candidatura.

Santana Lopes marcará a diferença em relação a Rui Rio ao estar disponível para após a sua intervenção responder a perguntas da comunicação social. Rui Rio avançou para a candidatura em Aveiro, no dia 11 de outubro, apenas com uma declaração, sem se ter sujeitado às questões dos jornalistas.

Depois da apresentação da candidatura, Santana Lopes parte para a campanha junto das bases do partido. Amanhã tem já um jantar no distrito da Guarda, cuja distrital já manifestou o apoio a Rui Rio. Mas o ex-líder social-democrata estará em Pinhel, concelho onde o presidente da câmara, Rui Ventura, é seu apoiante.

Desde que se apresentou como candidato à liderança, Santana Lopes ganhou apoio de figuras do partido como Rui Machete - que é o presidente da comissão de honra da sua candidatura e que hoje será o primeiro a discursar em Santarém - mas também de Miguel Relvas, Carlos Carreiras ou Carlos Costa Neves, bem como da distrital de Lisboa e do presidente da distrital do Porto, a título pessoal, bem como de autarcas de vários pontos do país.

Ontem foi a vez de a JSD de Lisboa também lhe manifestar esse apoio por unanimidade. O presidente da JSD de Lisboa, Alexandre Poço, afirma que "Pedro Santana Lopes reúne as melhores condições para unir todos os sociais-democratas na criação de uma alternativa ao governo das esquerdas de António Costa".

Santana Lopes ainda tem uma pequena equipa a trabalhar com ele na candidatura, em que João Montenegro, ex-assessor de Passos Coelho, é o seu diretor de campanha - e a presença nas redes sociais ainda está a ser desenvolvida. "É preciso perceber que não tem uma preparação de ano e meio para a candidatura e, por isso, as coisas estão a ser feitas com calma", frisou ao DN uma fonte que lhe é próxima, numa alusão ao tempo de preparação para a candidatura de Rui Rio. O ex-autarca do Porto, que se candidata sob o lema "É hora de agir", tem um site oficial da candidatura e página no Facebook. O último post remete para a primeira sessão de esclarecimento aos militantes, no caso em Viseu.

O coordenador da moção de estratégia de Rui Rio é David Justino, antigo ministro da Educação e presidente do Conselho Nacional de Educação.

Mais Notícias