Rajadas fortes de vento arrancam mais de 100 árvores em Arraiolos

Rajadas fortes de vento fustigaram hoje o concelho de Arraiolos, na zona de Igrejinha, arrancando mais de cem sobreiros e azinheiras, muitos de grande porte, e as coberturas de dois edifícios, revelou um vereador do município.

Armando Oliveira, vereador da Câmara de Arraiolos com a tutela da Proteção Civil, explicou à agência Lusa que o fenómeno meteorológico, que não causou danos pessoais, aconteceu "por volta das 13:00", perto da localidade de Igrejinha, em direção a Azaruja (Évora).

"O que sei é que foi um fenómeno atmosférico fora do normal, que provocou estragos numa extensão de mais de três quilómetros e com mais de 200 metros de largura", adiantou.

Os ventos fortes, segundo o vereador, "apanharam pelo menos duas herdades", onde arrancaram mais de cem árvores, "sobretudo sobreiros e azinheiras de grande porte".

"Algumas das árvores foram arrancadas pela raiz e foram projetadas vários metros. Havia mesmo ramos projetados a dezenas de metros", acrescentou.

Além disso, disse, "duas ou três ovelhas também foram projetadas e sofreram ferimentos".

As rajadas de vento afetaram ainda um casão agrícola, arrancando "totalmente a cobertura de telha", e uma fábrica de descasque de nozes, em que "o portão ficou metido para dentro e parte da cobertura do telhado, em chapa, voou".

"E, por causa da queda das árvores, uma parte do alcatrão da estrada municipal que liga Igrejinha à Azaruja também sofreu danos", revelou o vereador.

Armando Oliveira explicou ainda que as autoridades foram alertadas para a situação "por uma pessoa que comunicou que havia muitos danos na via pública", tendo ainda uma mulher, residente num monte próximo, observado o fenómeno.

"Essa senhora diz que caía muita chuva e que viu uma espiral de vento, como se fosse um tornado. E que o fenómeno não durou mais de um minuto, no máximo", relatou.

Contactado pela Lusa, o Instituto de Meteorologia (IM) limitou-se a confirmar que, naquela zona alentejana, "passou ao início da tarde uma nuvem com grande desenvolvimento vertical, que poderá ter causado a ocorrência de fenómenos extremos".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG