4 mortos, 3 feridos graves em acidente com emigrantes portugueses

Quatro portugueses morreram hoje num acidente de autocarro numa estrada no centro de França, segundo um novo balanço provisório das autoridades divulgado pela edição 'online' da Creusot-Info.

O despiste de um autocarro hoje de madrugada em França provocou, além de quatro mortos, três feridos graves e 25 ligeiros, todos emigrantes portugueses com destino a Genebra, Suíça, informou a Secretaria de Estado das Comunidades.

"O destino era Genebra e estariam a 230 quilómetros do destino final", disse à Lusa o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, adiantando que o acidente terá tido como "causa mais provável" o gelo, por se tratar de um despiste, mas ressalvando a necessidade de aguardar pela realização do inquérito.

Os passageiros do autocarro com destino a Genebra eram todos emigrantes, segundo a mesma fonte, e três desses portugueses inspiram cuidados: "Esperamos que assim não aconteça, mas é possível que entre os feridos graves possa haver algum que não resista aos ferimentos".

O acidente aconteceu às 04:30 locais (menos uma hora em Lisboa), sendo ainda "de forma oficial desconhecida" a transportadora rodoviária que assegurou o transporte dos emigrantes, segundo o governante.

O autocarro partiu de Portugal a caminho da Suíça e despistou-se na Estrada Nacional 79, na direção Mâcon-Moulins, num troço da RCEA (Estrada Centro Europa e Atlântico), conhecida por ser uma estrada perigosa.

Neste momento [às 09:20] estamos em contatos consulares, quer com o consulado de Lyon, quer com o de Genebra, porque seria aí o destino. Estamos num processo ainda de identificação das vítimas mortais", por forma a poder também mobilizar apoios às famílias das vítimas do acidente, acrescentou José Luís Carneiro.

Às famílias, o governante recomenda que contatem o consulado de Lyon e de Genebra, ambos a acompanhar o caso junto das autoridades francesas.

"Mas mal estejam identificadas as identidades, os serviços do gabinete consular vão contatar as famílias e as autarquias das quais são oriundas estas pessoas",explicou.

Um piso escorregadio e uma velocidade "pouco adaptada" podem estar na origem do acidente com um autocarro com portugueses que fez hoje quatro mortos, no centro de França, disse à Lusa o prefeito de Saône-et-Loire, Gilbert Payet.

"O mais provável é um piso escorregadio, uma perda de controlo devido a uma velocidade pouco adaptada a estas condições de circulação. Isto parece o mais provável, mas cabe ao inquérito identificar as causas", adiantou o representante do Estado no distrito de Saône-et-Loire.

Mais Notícias