PS, PCP e BE com reservas à suspensão dos trabalhos pedida por PSD e CDS-PP

PSD e CDS-PP solicitaram a suspensão dos trabalhos até a comissão receber documentos que foram solicitados

Os coordenadores de PS, PCP e BE na Comissão de Inquérito à Caixa manifestaram hoje reservas à proposta de PSD e CDS-PP de suspender os trabalhos, embora remetendo o sentido de voto para uma reunião na próxima semana.

PSD e CDS-PP solicitaram hoje a suspensão dos trabalhos até a comissão receber documentos que foram solicitados pelo parlamento a entidades como a Caixa Geral de Depósitos (CGD), o Banco de Portugal, o Ministério das Finanças e a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) - e que foram alvo de uma primeira decisão favorável do Tribunal da Relação, da qual foi pedida recurso - ou até que seja obtida uma decisão final do Tribunal.

Em declarações aos jornalistas no final da reunião, o deputado João Paulo Correia (PS) alertou para o problema de "pendurar uma Comissão de Inquérito por semanas ou meses", enquanto Miguel Tiago (PCP) acusou PSD e CDS de quererem permanentemente perturbar o funcionamento da comissão em curso, nomeadamente ao anunciarem a constituição de uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos.

Moisés Ferreira (BE) foi o mais perentório na oposição a uma eventual suspensão dos trabalhos, que será votada numa reunião do plenário da Comissão a 01 de março, dizendo que o importante seria concluir os trabalhos com a documentação e as audições já realizadas e partir para a elaboração do relatório final.

Mais Notícias