PS exclui apresentação de moção de rejeição ao programa

A líder parlamentar interina do PS afirmou hoje que a sua bancada não irá apresentar qualquer moção de rejeição ao Programa do XIX Governo Constitucional, que é debatido até sexta-feira na Assembleia da República.

"Com certeza que não", respondeu Maria de Belém no final de uma reunião da bancada do PS, depois de interrogada se o Grupo Parlamentar socialista admite apresentar uma moção de rejeição ao Programa do Governo. No entanto, Maria de Belém recusou-se a esclarecer os motivos em que se baseia essa opção dos socialistas.

"A seu tempo, se houver alguma apresentação de uma moção de rejeição, nós definiremos a nossa orientação. Nesta reunião foi fácil encontrar um consenso e as intervenções foram muito coincidentes", referiu.

Depois, numa atitude inédita nos últimos anos, a líder parlamentar interina do PS recusou-se a esclarecer aos jornalistas quais as conclusões da reunião da sua bancada e o que pensa o Grupo Parlamentar socialista sobre o Programa do XIX Governo Constitucional, entregue na terça-feira na Assembleia da República.

Maria de Belém alegou que o comentário do PS ao Programa do Governo só vai ser feito "em debate" e que a sessão plenária de hoje e sexta-feira vai ser transmitida em directo pela televisão. "Faz todo o sentido que nós respeitemos aquilo que é a dignidade e importância do plenário da Assembleia da República. A seu tempo saberão quais vão ser as nossas linhas de intervenção", justificou.

A ex-ministra da Saúde disse apenas que a reunião da bancada socialista "serviu para identificar as áreas que vão ser objecto das intervenções" a cargo do Grupo Parlamentar do PS. "Tivemos uma discussão aberta e profunda, todos os deputados e deputadas leram o Programa do Governo e, como tal, neste funcionamento democrático no nosso Grupo Parlamentar, tivemos a ocasião de ouvir as sensibilidades e as opiniões e as sugestões. Em função da nossa síntese, faremos as nossas intervenções", disse.

Mais Notícias