Prova do 9.º ano de Português foi trabalhosa e exigente

A Associação de Professores de Português (APP) classificou hoje de trabalhosa e exigente a prova do 3.º Ciclo realizada durante à tarde por mais de cem mil alunos do 9.º ano.

Logo no I Grupo, os alunos foram chamados a responder a questões de "alguma complexidade", depois de apresentado um texto sobre Neil Amstrong, disse à agência Lusa a presidente da APP, Edviges Antunes Ferreira.

"Talvez seja um bocadinho desadequado ao nível de alunos de 14 anos", afirmou.

A professora exemplificou que na sua escola quase todos os alunos aproveitaram a tolerância de 90 minutos para completar o exame: "Isto é capaz de significar qualquer coisa, porque, por norma, os miúdos quando chega a hora já têm acabado a prova há algum tempo".

Na parte B, foi escolhido o poema Mar de Miguel Torga, considerado "extremamente metafórico" e que implicava "uma grande concentração" por parte dos alunos, referiu.

Segundo a professora, as perguntas são objetivas, mas para alunos de 14 anos poderão "não ser assim objetivas", dadas as características do poema.

Seguiam-se duas estrofes do episódio de "O Adamastor", num exame que a docente classificou de exigente: "Vamos ver os resultados".

No Grupo II, havia mesmo questões, relacionadas com o funcionamento da língua, que talvez alunos do 12.º ano não soubessem responder, indicou.

Na composição, foi pedido aos alunos que escrevessem um texto de opinião, o que a docente considera ser também mais adequado para o 12.º ano.

Já em relação ao exame do 6.º ano (2.º Ciclo), a professora considerou tratar-se de uma prova equilibrada, objetiva e bem feita, que cumpre rigorosamente o programa.

"Está de acordo com o nível etário das crianças, embora haja um primeiro grupo que tem um texto sobre a Biblioteca de Alexandria que não diz muito a miúdos de 11 anos. Talvez seja um bocadinho avançado para o nível etário das crianças", declarou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG