Protocolos assinados entre Portugal e Moçambique

Ministros da Saúde de Portugal e Moçambique assinaram hoje vários protocolos para formação de médicos em áreas especializadas, formação na área da inspeção e do medicamentos e na transferência de doentes para receberem cuidados médicos.

Foram dois dias de visita e "trabalho intenso", segundo os dois ministros da saúde - Paulo Macedo e Alexandre Manguele - que culminaram com a assinatura de protocolos de cooperação e reforço de parcerias já estabelecidas: transferência de doentes, Inspeção Geral da Saúde, Infarmed e INEM.

"Quisemos desenvolver acordos que já tínhamos e implementar novas áreas de cooperação, tendo em conta o desenvolvimento da área da saúde em Moçambique. Formalizamos instrumentos jurídicos bilaterais, com enfoque na capacitação técnica de saúde pública e formação técnica, regulatória, inspeção, medicamentos e combate à contrafação. São seis áreas que são prioritárias para Moçambique e que Portugal pode ajudar", disse Paulo Macedo, após a assinatura dos documentos.

Durante os dois dias, os dois ministros visitaram e tiveram reuniões com o INEM, Infarmed, empresários portugueses na área dos medicamentos e dispositivos médicos e vários hospitais, como IPO do Porto, Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra, Centro Hospitalar Lisboa Central. Centro Hospitalar S. João.

O objetivo é estabelecer parcerias futuras na área da formação de cuidados de emergência médica, radioterapia, entre outras. "Temos médicos a receber treino no INEM por um período de seis meses. Precisamos de melhorar o atendimento de neonatologia e vimos que podemos receber treino aqui. Na laparoscopia vimos que podemos beneficiar de treinamento no Hospital D. Estefânia. Vamos abrir o primeiro centro de radioterapia e o IPO do Porto mostrou que podemos beneficiar de treino", disse o ministro de saúde moçambicano, Alexandre Manguele.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG