Professores e ministério voltam reunir-se a 24 de junho

Os sindicatos da educação voltam na próxima segunda-feira, 24 de junho, ao ministério tutelado por Nuno Crato para uma reunião de negociação suplementar dedicada à mobilidade especial e à mobilidade interna, que ainda não tem hora marcada.

Os contactos do Ministério da Educação e Ciência (MEC) para aferir a disponibilidade dos sindicatos foram confirmados pela Federação Nacional de Professores (Fenprof) e Federação Nacional de Educação (FNE), que afirmaram a sua disponibilidade para uma reunião no dia 24.

A hora das reuniões continua por definir, e os sindicatos aguardam a convocatória oficial do ministério.

Em comunicado, a Fenprof afirmou também que, na resposta enviada ao MEC a dar conta da disponibilidade para uma reunião na segunda-feira, pediu novamente ao ministério o envio da cópia da gravação áudio da reunião de 14 de junho, a passada sexta-feira, com o objetivo de clarificar as declarações sobre a eventual remarcação da data do exame.

A Fenprof considerou mesmo, no documento, que, por ter decido não alterar a data do exame conforme sugerido pelo colégio arbitral, o MEC "deverá pedir desculpa aos estudantes e suas famílias pelas consequências muito negativas da sua intransigência".

A Fenprof adiantou ainda no comunicado que entregou na tarde hoje ao MEC o pré-aviso de greve para 27 de junho, dia da greve geral convocada pelas centrais sindicais CGTP e UGT.

Ainda de acordo com a federação de professores, o nível de adesão à greve às avaliações, a decorrer desde 07 de junho, esteve hoje próxima dos 95 por cento, semelhante aos valores verificados nos dias anteriores.

No dia 21 de junho os sindicatos que mantém a greve às avaliações reúnem para decidir, depois de ouvidos os professores acerca da sua vontade e disponibilidade, se a greve às avaliações se prolonga para a semana de 24 a 28 de junho.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG