Professor quer Ronaldo para padrinho da língua mirandesa

Um professor e escritor de língua mirandesa defende que nomes mediáticos como Cristiano Ronaldo deveriam "apadrinhar" a língua mirandesa e que o internacional português tem aqui uma oportunidade de se tornar mais próximo "do povo ".

"Esta oportunidade que é dada ao Cristiano Ronaldo tornava a imagem do futebolista mais ligada ao povo português e associava-se a língua mirandesa a uma figura mediática de relevo mundial", disse à Lusa Emílio Martins.

O professor, que também é músico tem mesmo uma canção didática que é apresentada aos alunos do pré-primário em que os sensibiliza para a importância da sopa na sua alimentação, em que está simbolizada a força que o jogador leva para dentro das quatros linhas a cada jogo.

"Come o caldo se queres ser como o Ronaldo", diz o refrão.

O vídeo tem já milhares de visualizações na rede social You Tube e é trauteado pelos alunos a cada intervalo ou na sala de aulas.

Emílio Martins defende ainda que um dos canais de televisão deveria apostar na transmissão de um telejornal, todo ele falado em mirandês, e transmitido a partir do concelho de Miranda do Douro.

O professor/escritor/músico e humorista defende ainda a criação de uma mascote que represente "a língua mirandesa dentro e fora de portas".

O professor do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro é o autor de um conjunto de vídeos intitulados "Mirandês for Kids", transformando-se em Eimilho Pica para ensinar aos seus alunos os primeiros passos na segunda língua oficial em Portugal.

Até agora têm sido a redes sociais as grandes responsáveis pela divulgação do mirandês foram do seu território natural que está circunscrito aos concelhos de Miranda do Douro, Vimioso e Parte norte do concelho de Mogadouro.

No entanto, foi em 1883 que o filólogo José Leite de Vasconcelos, após algumas visitas as Terras de Miranda, depressa se apercebeu que neste rincão trasmontano " havia uma forma diferente de falar". Desde então o mirandês começou a ser estudado e investigado e fixou-se a sua escrita

Porém, o mirandês, segundo alguns investigadores, é uma língua pertencente ao grupo linguístico peninsular do asturo-leonês.

"O mirandês é ainda composto por três subdialetos: o mirandês central, o raiano e sendinês", defendem alguns investigadores.

Ao certo não se sebe quantas pessoas falam o mirandês, estimando-se que o número de falantes ronde os 15 mil, contando sempre com um número significativo de pessoas que deixaram para trás a região da mirandesa por vários motivos, a região berço da língua que abrange para além do concelho de Miranda do Douro, e algumas aldeias dos concelhos e Vimioso e Mogadouro.

Na região da Grande Lisboa, onde esta instalada a associação de língua mirandesa, há já "um grande número de falantes de mirandês".

O Mirandês tornou-se na segunda língua oficial em Portugal, após a aprovação na Assembleia da Republica da Lei 7/99 de 29 janeiro, altura que o "velho" dialeto sofreu um forte impulso no seu reconhecimento pelos linguistas.

O ensino do mirandês, como opção, nas escolas do concelho de Miranda do Douro, é ministrado desde o ano letivo 1986/1987, por autorização do ministério da Educação e que vai desde o pré-primário até ao 12 º ano.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG