Primeira feira de cogumelos "100% seguros"

A Câmara de Vila Pouca de Aguiar promove entre os dias 24 e 25 a primeira feira dos cogumelos silvestres, uma atividade que movimenta cerca de três mil pessoas no concelho e pode render 40 mil euros.

Esta feira está inserida na XI Mostra Gastronómica de Vila Pouca de Aguiar -- Cogumelos, Cabritos e Castanhas - que este ano lança o mote para a aquisição e degustação, com "100% de segurança", de cogumelos silvestres.

Já que todos os anos são conhecidos casos de envenenamento por cogumelos em Portugal. Este ano, um casal e o filho morreram no final de outubro, no hospital de Vila Real, depois de ingerirem cogumelos venenosos.

A mostra gastronómica vai decorrer nos dez restaurantes aderentes e no mercado municipal, local onde vão estar à venda desde cantarelos, míscaros, pés de carneiro ou sanchas.

No local, podem também ser adquiridos cogumelos de cultivo, designadamente os shiitake e as repolgas, para além de outros produtos locais de outono como a castanha, mel, compotas ou hortícolas.

O certame é promovido pelo município e a empresa municipal Vitaguiar.

Para o presidente da Câmara de Vila Pouca de Aguiar, Domingos Dias, estes eventos "são importantes para dinamizar a economia local, com especial relevo para os produtores locais, a hotelaria e a restauração, que devem agarrar estas oportunidades para aumentar os seus volumes de negócios".

A Associação Florestal e Ambiental de Vila Pouca de Aguiar (Aguiarfloresta) contabiliza cerca de três mil pessoas que se dedicam à apanha de cogumelos, a maior parte dos quais para consumo. Os apanhadores comerciais no concelho rondarão os 50 e os 80, sendo que este setor, por época, pode render cerca de 40 mil euros.

Quer seja para consumo ou venda, a quantidade de cogumelos recolhidos nesta época de outono pode atingir as quatro toneladas.

A Aguiarfloresta, que também tem equipas no terreno a fazer a apanha deste produto, funciona como um centro de recolha de onde se faz a distribuição, quer seja para consumidores finais, restaurantes ou para exportação.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG