Preventiva para os militares da Força Aérea suspeitos de corrupção

Juiz de instrução considerou que havia possibilidade de perturbarem o inquérito

Os seis militares detidos por suspeita de corrupção passiva, falsificação de documentos e associação criminosa num processo relacionado com o fornecimento de bens alimentares à Força Aérea ficaram hoje em prisão preventiva.

Segundo informação prestada pelo tribunal de instrução, os militares ficaram sujeitos a prisão preventiva e a termo de identidade e residência depois de o juiz considerar que se verificavam os perigos de "perturbação do decurso do inquérito e de continuação da atividade criminosa".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG