Portugueses na canonização de João Paulo II

Pelo menos 800 mil peregrinos são esperados no próximo fim de semana em Roma para as cerimónias de canonização dos papas João XXIII e João Paulo II, que contarão com a participação de algumas centenas de portugueses.

Francisco Moura, diretor de turismo religioso da Geostar, disse à agência Lusa que a empresa vai levar às canonizações cerca de 300 pessoas, um número que, admitiu, ficou abaixo das expectativas que tinha para este evento.

"Esperávamos mais de acordo com o que aconteceu há quatro anos com a beatificação de João Paulo II. Na altura houve maior procura e sobretudo um maior entusiasmo no sentido de [as pessoas tomarem] decisões mais rápidas", disse Francisco Moura.

"Naturalmente tem a ver com o problema económico, as pessoas gostaria de ir, mas há outros valores. A crise económica afetou" a procura", acrescentou.

Segundo Francisco Moura, enquanto para as cerimónias da beatificação os lugares disponibilizados pela agência esgotaram imediatamente, agora a reserva de lugares foi mais demorada.

Ainda assim, disse Francisco Moura, a Geostar conseguiu vender todos os lugares que tinha disponíveis, ressalvando que se a procura o justificasse poderiam ter pedido mais.

Francisco Moura lembrou ainda que esta é uma época turística "super-alta" em Itália, onde segundo disse, são esperados milhares de peregrinos, na sua maioria polacos.

A Geostar organiza tradicionalmente viagens de turismo religioso em parceria com a agência Ecclesia.

A pastoral dos Jovens da Arquidiocese de Braga organizou também uma deslocação ao Vaticano que contará com a participação de cerca de 350 pessoas, disse à agência Lusa Alberto Gonçalves, coordenador da pastoral.

A viagem será feita de autocarro e os lugares já estão esgotados, disse Alberto Gonçalves, adiantando que o facto de serem canonizados dois papas e um deles ser João Paulo II "motivou muitos jovens a participar".

O preço a viagem (170 euros) também atraiu muita gente, acredita Alberto Gonçalves, que diz continuar a receber telefonemas diários a perguntar sobre se ainda há lugares disponíveis.

Os quatro voos diários que a Transportadora Aérea Nacional (TAP)tem para Itália "estão praticamente esgotados" para o período entre a Páscoa e o início de maio, disse à Lusa fonte da empresa.

A mesma fonte explicou, no entanto, que tal não é "diretamente imputável à canonização" porque "tradicionalmente" o turismo entre Portugal e a Itália é "muito forte neste período".

A Conferência Episcopal Portuguesa não tem estimativas sobre o número de portugueses que poderão participar nas cerimónias, mas adianta que "muitos peregrinos de Portugal irão a Roma por esta ocasião" em grupos particulares ou organizados por paróquias.

O bispo auxiliar de Lisboa, Nuno Brás, e o bispo de Leiria-Fátima, António Marto, são alguns dos representantes da Igreja portuguesa que irão a Roma para as canonizações.

Os papas João XXIII e João Paulo II serão proclamados santos pelo papa Francisco no domingo, numa cerimónia que decorrerá no átrio da Basílica de São Pedro e será concelebrada por cerca de mil cardeais e bispos e mais de 700 sacerdotes.

Para a cerimónia são esperadas 61 delegações oficiais e pelo menos 800 mil peregrinos, segundo números das autoridades de Roma.

O papa emérito Bento XVI foi convidado para a celebração, mas a sua presença ainda não foi confirmada.

O relicário de João Paulo II será o mesmo usado na beatificação e será realizado um igual para João XXIII. Depois da missa, será possível venerar os túmulos dos dois novos santos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG