Portugal no 2º lugar no acesso de crianças à Justiça

O estudo é feito pela Child Rights International Network, organização fundada em 1995 e que promove os direitos das crianças

Portugal surge em lugar cimeiro no top de países onde as crianças têm mais proteções e recursos mais eficazes em termos jurídicos. Ou seja: logo a seguir à Bélgica, o nosso país é avaliado positivamente no que toca a legislação que envolva crianças, aos direitos das crianças exercidos e defendidos nos tribunais e ainda no acesso dos menores a Justiça, mesmo em nome individual.

A Child Rights International Network, organização fundada em 1995 e que desenvolve a sua atividade em prol da promoção e proteção dos direitos das crianças, divulgou em fevereiro o seu primeiro ranking sobre acesso à justiça por parte das crianças. O relatório foi divulgado pela Direção-Geral de Política de Justiça do Ministério da Justiça (MJ)

Logo a seguir a Portugal segue-se a Espanha, Finlândia e Holanda. Em último lugar (195º, 196º e 197º) surgem países como a Eritreia, Palestina e Guiné Equatorial. Os Estados Unidos da América surgem em 52º lugar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG