Portugal assina Declarações de Miami

O presidente da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED) assinou a Declaração de Miami, juntando-se às principais sociedades médicas internacionais, que reafirmaram os seus compromissos na promoção da melhoria do acesso ao tratamento da dor, em todo o mundo.

"Com a Declaração de Miami, as diferentes sociedades médicas em todo o mundo unem esforços na missão conjunta de promover activamente um adequado tratamento da dor para toda a humanidade e um melhor acesso para os doentes que vivem diariamente com esta doença e não a conseguem aliviar", explica o médico Duarte Correia, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED), em comunicado.

A sensibilização das autoridades governamentais dos diferentes países na promoção do acesso e na qualidade da prestação destes cuidados de saúde é outro dos objectivos da Declaração de Miami.

"A dor crónica é um problema de saúde importante e muito significativo que afecta mais de três milhões de portugueses, e por este motivo, consideramos que é fundamental que qualquer pessoa tenha o tratamento adequado que lhe permita aliviar a sua dor. Esta Declaração assume, um compromisso expresso e inequívoco, que continuaremos a pugnar para terminar com o acesso limitado, inadequado e insuficiente no tratamento da dor a milhões de pessoas em todo o mundo", conclui o presidente da APED.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG