População fala em vandalismo e insultos em Vila do Bispo

Enquanto várias famílias alemães residentes na zona de Vila do Bispo acolheram os adolescentes alemães considerados problemáticos, não faltaram casos de delinquência, sobretudo na via pública.

"Havia rapazes, entre os 12 e 15 anos, que provocavam distúrbios, partindo vidros das paragens dos autocarros e lâmpadas. Muitas vezes, entravam nas casas de banho e molhavam o papel higiénico. E, pelos gestos, até insultavam as pessoas, com palavras em alemão, quando alguém lhes chamava a atenção", contou ao DN Celestina Costa, presidente da Junta de Freguesia de Búdens, no concelho de Vila do Bispo.

Naquela aldeia, "a população até evitava cruzar-se com eles, sobretudo quando esses miúdos se juntavam com outros, também problemáticos". Agora, não há informações sobre casos de delinquência juvenil de alemães naquela zona, bem como nos concelhos de Lagos e Aljezur, onde eram acolhidos por famílias.

O director-adjunto do Centro Distrital da Segurança Social de Faro, Paulo Morgado, disse ao DN que "muitas dessas famílias não têm água nem electricidade em suas casas". "Se as condições em que vivem forem avaliadas, chumbam logo. E muitos jovens nem à escola iam. Não sei como é a situação actual, mas admito que ainda haja situações de clandestinidade", frisou ao DN Paulo Morgado, que promete "visitas-surpresa" a essas residências.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG