PJ investiga padre pelo desaparecimento de arte sacra

Marcelo prefaciou o mais recente livro do sacerdote e está chocado

A Polícia Judiciária está a investigar o desaparecimento de arte sacra da paróquia do Santo Condestável e há já um arguido neste caso, o padre António Teixeira, revela esta quarta-feira o jornal Público.

Em causa estão várias peças da paróquia do Santo Condestável, em Lisboa, como vestes religiosas, material para ornamentar o altar, castiçais, imagens, etc. Parte deste material, aliás, terá mesmo sido vendido a um antiquário, alegadamente para financiar obras na casa paroquial para onde se mudou o padre António Teixeira em 2015.

Não esperava isto de uma pessoa que conhecia há tanto tempo das paróquias de Cascais e Carcavelos

Quem já falou sobre este tema foi Marcelo Rebelo de Sousa. O presidente da República que, refira-se, prefaciou o mais recente livro do sacerdote, mostrou-se surpreendido por esta investigação. "Não esperava isto de uma pessoa que conhecia há tanto tempo das paróquias de Cascais e Carcavelos e não corresponde à ideia que tinha dele", referiu o chefe de Estado ao jornal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG