Policarpo diz que saída é normal e felicita novo patriarca

O patriarca de Lisboa José Policarpo, que deixa o cargo, disse hoje que a sucessão de pessoas na Igreja é "normal" e deu as boas vindas a Manuel Clemente, que considerou uma boa escolha.

A saída "é uma coisa normal da vida da Igreja" pois "estes cargos deixaram de ser vitalícios" porque é mais importante que as pessoas estejam capazes de os exercer, referiu José Policarpo aos jornalistas, no final da cerimónia de benção das fitas dos estudantes das universidades de Lisboa.

E recordou a decisão do papa Bento XVI que teve "a coragem e a ousadia de dar esse passo".

O atual bispo do Porto Manuel Clemente, de 64 anos, foi hoje nomeado patriarca de Lisboa, sucedendo no cargo a José Policarpo, resignatário desde 2011, quando completou 75 anos, noticiou a agência Ecclesia.

Quanto ao regresso de Manuel Clemente ao patriarcado onde já foi biso auxiliar, José Policarpo disse tratar-se de "uma escolha certa que alegra a todos" e considerou "uma sorte ser bispo de Lisboa".

O ainda patriarca, que vai residir num centro de iniciação à oração em Sintra, salientou que "o que é importante não é a pessoa, é o ministério que exerce", embora cada um traga as suas qualidades pessoais, e admitiu que já sente saudades da "maravilhosa Igreja de Lisboa".

Acerca dos jovens que acabam o seu curso, José Policarpo defendeu que "são capazes de lutar", transmitiu a mensagem de que "é importante a competência" e espera que a atual situação de crise "não os leve a diminuir o esforço para a competência científica e técnica".

Na homilia da benção dos finalistas, o cardeal-patriarca de Lisboa exortou os estudantes universitários finalistas a não desistirem, em tempo de crise, e a terem esperança, a mesma que "leva a investir as capacidades na busca de caminhos novos".

Sobre a atual situação política do pais, José Policardo referiu que não é missão da Igreja "entrar na polémica técnica sob ponto de vista político".

"A missão da igreja é suscitar a esperança e estar junto dos que estão a sofrer mais com esta crise e não se cansar de dar uma linha para os valores para a sociedade, que tem de enquadrar todas as soluções", disse ainda aos jornalistas.

Estudantes universitários com o traje característico, familiares e amigos dos finalistas dos estabelecimentos do ensino superior de Lisboa estiveram no Terreiro do Paço para a tradicional benção das fitas, brindada este ano com muito sol e alguma chuva.

Mais Notícias