Pedido de informações sobre Bernardo Bairrão "é falso"

O primeiro-ministro afirmou hoje que é "falso" que o Governo tenha pedido informações aos serviços secretos sobre o ex-administrador da TVI Bernardo Bairrão e exortou os jornalistas a apresentarem "provas" do contrário.

Pedro Passos Coelho participou esta tarde na festa de verão do PSD de Vila Real, que decorreu nas Pedras Salgadas, concelho de Vila Pouca de Aguiar, onde salientou ser "falso" que o Governo "tenha pedido informações sobre a pessoa em causa ou qualquer outra pessoa", reforçando o desmentido feito no sábado pelo ministro Miguel Relvas.

O ex-administrador da TVI Bernardo Bairrão foi convidado para secretário de Estado Adjunto do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, mas acabou por não integrar o Governo, invocando razões pessoais e profissionais.

O semanário Expresso noticiou no sábado que o Governo pediu aos Serviços de Informação uma investigação a alegados negócios de Bairrão em Angola e no Brasil, o que o Governo desmentiu.

"Se algum senhor jornalista tem provas de que não tenha sido assim que as apresente, porque essa notícia não tem nenhum fundamento", afirmou hoje Passos Coelho perante a insistência dos jornalistas nesta questão.

No sábado, numa nota enviada à Agência Lusa assinada pelo ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, o Governo já desmentia "categoricamente" que tenha "recolhido - ou promovido que se recolhesse - informações junto dos Serviços de Informação da República" sobre Bernardo Bairrão.

O diretor do Expresso, Ricardo Costa, que também assina o texto publicado pelo semanário, afirmou à Lusa que o jornal "mantém tudo o que está na notícia", escrita com base numa investigação desenvolvida pelo jornal "ao longo de 15 dias".

Entretanto, Bernardo Bairrão afirmou também, em declarações à SIC, que pediu uma auditoria à sua acção na Media Capital, empresa que deixou em Junho.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG