Paulo Portas: RSI é "financiamento à preguiça"

O líder do CDS/PP, Paulo Portas, disse hoje, na Figueira da Foz, que o Rendimento Social de Inserção (RSI) é um "financiamento à preguiça" e fonte de crescentes abusos e fraudes.

"Este país avança com trabalho, avança com aqueles que contribuem para a riqueza da nação, (...) não avança com financiamentos à preguiça", disse Paulo Portas aos jornalistas, no final de uma acção de campanha no mercado local.

Paulo Portas reafirmou uma das bandeiras eleitorais do CDS/PP, o "compromisso absoluto" de dar prioridade social aos mais velhos e reformados e ao aumento das pensões de reforma.

"É aí que é preciso gastar mais e investir melhor, em vez de se andar a gastar dinheiro numa prestação social chamada rendimento mínimo [Rendimento Social de Inserção], que só devia ser dada transitoriamente", sublinhou.

Para o líder centrista, existem "cada vez mais abusos, cada vez mais fraudes", por parte de beneficiários do RSI.

"Gente que, pura e simplesmente, não quer trabalhar e quer viver a custa do contribuinte", acusou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG