Patriarca de Jerusalém pediu paz na Terra Santa

O patriarca latino de Jerusalém pediu aos peregrinos de Fátima para que rezem pela Terra Santa, exortando ao cumprimento das leis internacionais e dos direitos das nações nesta região.

"Vim de Jerusalém para vos pedir também que rezeis por todos os habitantes da nossa região, cristãos, judeus, muçulmanos, por todos", apelou a homília de Fouad Twal na missa que se seguiu à procissão das velas, na segunda-feira à noite, na peregrinação internacional aniversária ao Santuário de Fátima.

Na homília, parte da qual lida pelo capelão do santuário, Francisco Pereira, o patriarca latino afirma que podem "ajudá-los rezando por eles, mas também -- cada um no seu campo de ação - contribuindo para que se cumpram as leis internacionais e os verdadeiros direitos das Nações apelando para que volte a paz" à Terra Santa.

Abordando a viagem do papa Francisco à Jordânia, Palestina e Israel, de 24 a 26 de maio, e lembrando que Fátima está "intimamente unida à missão universal do 'bispo vestido de branco'", pede, ainda, aos peregrinos que ajudem Francisco "na sua missão de graça e de paz, rezando e oferecendo sacrifícios".

Sobre a situação do Médio Oriente, Fouad Twal salienta que "a situação geopolítica é mais do que frágil".

"Por todos os lados há guerras e rumores de guerra. Que fazer? Em quem confiar? A quem recorrer?", pergunta, referindo as injustiças, o "número reduzido de fiéis na Terra Santa" e o elevado número de refugiados.

O patriarca latino de Jerusalém acrescenta que em Fátima veio pedir "pelas necessidades dos cristãos e de todos os habitantes da sua pátria, a Terra Santa".

"Vim também para dar testemunho, junto de vós, da importância, ou melhor, da centralidade da devoção mariana na vida de todo o cristão, e para vos incentivar a serdes confiantes na força de tão boa e poderosa Mãe", afirma na homília, que considera Fátima "um sinal indiscutível" na "história da Humanidade".

"Sem Fátima, até mesmo os nossos dias não se entenderiam bem", considera o patriarca.

A peregrinação internacional aniversária termina hoje, com a procissão para o altar, missa, bênção dos doentes, consagração e procissão do adeus, a partir das 10:00.

Segundo informação do santuário, até às 19:00 de segunda-feira, tinham sido admitidos 245 doentes para a bênção de dia 13.

Os dados da instituição dão conta de que foram atendidas 394 pessoas no posto de socorros, enquanto ao lava-pés recorreram 863 pessoas.

Estão ao serviço 206 voluntários, entre servitas e não servitas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG