Patrão da Ongoing diz que acusação do MP é 'inventada'

Nuno Vasconcellos já entregou em tribunal a sua defesa à acusação do Ministério Público pelo crime de corrupção ativa. Documento critica fortemente a investigação.

"O Ministério Público, pura e simplesmente, inventa e especula! Opina como se estivesse a dissertar nas páginas de um jornal"; "Este será provavelmente o primeiro processo do mundo em que o MP se basta com meia dúzia de sms misturados com extrapolações e conclusões da sua autoria para fazer uma acusação criminal". Estas são algumas das considerações do requerimento de abertura de instrução de Nuno Vasconcellos, presidente do grupo Ongoing, para contestar a acusação do Ministério Público no chamado "caso das secretas".

Num extenso documento, da autoria dos advogados Daniel e Francisco Proença de Carvalho, o patrão da Ongoing rejeita ter praticado o crime de corrupção ativa, criticando fortemente a forma como a investigação do Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa foi conduzida.

Leia amanhã no DN todos os pormenores da defesa de Nuno Vasconcellos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG