Passos Coelho volta a alertar para comportamento do Governo antes das autárquicas

De acordo com o líder social-democrata, em causa está o facto de o Governo não respeitar o princípio da independência, ao fazer anúncios em vésperas das eleições autárquicas

O líder social-democrata reiterou esta quinta-feira que o Governo continua a não respeitar o princípio da independência, ao fazer anúncios em vésperas das eleições autárquicas, mesmo depois de o Presidente da República ter afirmado estar muito atento à questão.

"Aquilo que está em causa é o comportamento do Governo e parece-nos que uma democracia como a nossa devia funcionar respeitando o dever de neutralidade e independência, face às eleições que estão a ocorrer, e manifestamente parece-me que isso não está a acontecer", afirmou Pedro Passos Coelho, durante uma visita a uma empresa de produção e comercialização de abóboras, no concelho da Lourinhã.

Para o social-democrata, esse comportamento "fica mal porque as pessoas que estão em lugares de maior responsabilidade devem dar o exemplo", lembrando que, no passado, o Governo que liderou "procurou fazê-lo".

Na terça-feira, Passos Coelho acusou o Governo socialista de, em vésperas de eleições, fazer sucessivos "anúncios que, do ponto de vista político, contendem com o dever de neutralidade e de isenção do Governo no ato eleitoral".

"Talvez o senhor Presidente da República possa dizer alguma coisa sobre essa matéria. Isso sim, isso seria importante, numa democracia como a nossa, que o Governo se abstivesse todos os dias de fazer anúncios que violam o seu dever de imparcialidade e de neutralidade", sustentou o líder social-democrata.

Questionado pela Lusa, em Legrena, Grécia, na quarta-feira, sobre as declarações do líder do PSD, o chefe de Estado lembrou que não costuma comentar no estrangeiro "situações de política portuguesa", mas recordou "uma declaração sobre a matéria" feita muito antes da sugestão de Pedro Passos Coelho.

"Eu já fiz uma declaração sobre a matéria muito antes do período pré-eleitoral, dizendo que estou muito atento ao respeito do principio da imparcialidade, inclusive nos diplomas legais que promulgo, atento a que não haja diplomas legais eleitoralistas que venham para promulgação neste período pré-eleitoral", disse Marcelo Rebelo de Sousa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG