"Para ser coerente devia ter demitido o Governo"

O candidato à Presidência da República defendeu hoje que se Cavaco Silva fosse "coerente" ao afirmar que a situação do país era "explosiva" e "insustentável" teria dissolvido a Assembleia da República.

"O Presidente da República fez insinuações e afirmações sobre o Governo que, a serem levadas à letra, deviam ter levado a demitir o Governo, dissolvendo a Assembleia da República", afirmou Manuel Alegre, numa conferência com estudantes, em Lisboa.

De acordo com o candidato apoiado pelo PS e pelo BE, "este governo tem legitimidade para governar, não foi derrubado", referindo que "a moção de censura que foi apresentada não foi aprovada". Contudo, "se a situação era explosiva, se fez avisos e não foi ouvido, se a situação era insustentável", a atitude do Presidente, sendo "coerente", com essas afirmações, seria dissolver a Assembleia.

"Não estou a dizer que concordo com o Presidente da República, estou a dizer que se disse isto, para ser coerente consigo próprio, devia ter demitido o Governo", sustentou. "Se não o fez, das duas uma, ou o que disse estava errado e ele próprio sabia que estava errado, ou não teve coragem de fazer o que fizeram Presidentes como Jorge Sampaio ou Mário Soares", acrescentou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG