Padre morto em Esposende. Faca encontrada junto ao corpo. PJ investiga

A morte do pároco de Apúlia, José Miguel Pereira, está a ser investigado pela Polícia Judiciária de Braga. Cadáver foi encontrado na noite de terça-feira na residência paroquial.

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga está a investigar as circunstâncias da morte do pároco de Apúlia, Esposende, cujo cadáver foi encontrado na noite de terça-feira na residência paroquial, informou hoje fonte policial.

"Neste momento, estão todas as possibilidades em aberto. Estamos a investigar", adiantou à Lusa a fonte da PJ.

Contactado pela Lusa, o porta-voz da Arquidiocese de Braga escusou-se a fazer qualquer comentário sobre as eventuais causas da morte, alegando que é preciso esperar pelas investigações da PJ.

O corpo do padre José Miguel Pereira foi encontrado, por um paroquiano, pelas 21:00 de terça-feira, no chão da cozinha da residência paroquial.

Junto ao corpo, havia uma faca. O cadáver foi para a morgue do Hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, para autópsia.

O padre Zé Miguel, como era conhecido, tinha 40 anos e foi diretor do jornal Diário do Minho, de Braga. Além de Apúlia, tinha também a seu cargo a paróquia de Rio Tinto, também em Esposende.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG