Os pedidos que Manuel Forjaz fez para o velório e funeral

O empresário Manuel Forjaz deixou instruções para o seu funeral, que queria simples e alegre. Até escolheu uma música: "Don"t stop Believing", dos Journey. O velório realiza-se na igreja da Encarnação, ao Chiado, em Lisboa, e o funeral é amanhã.

O funeral de Manuel Forjaz, 50 anos, realiza-se na segunda-feira às 13:30, para o cemitério do Alto de S. João, após a celebração de uma missa de corpo presente, na Igreja da Encarnação, no Chiado, em Lisboa, onde o corpo está, segundo uma a mensagem dos filhos publicada na página oficial do pai no Facebook.

"Não quero que chorem", "não quero ninguém vestido de preto", "não quero caixão aberto e quero uma cerimónia simples e alegre" foram alguns dos desejos expressos por Manuel Forjaz para o funeral, assim como a música escolhida - "Don"t stop Believing", dos Journey - bem como o padre João Seabra.

O empresário pediu ainda que os amigos tenham 10 minutos para falarem de si e que se lembrem que viveu sempre a vida como quis. E realçou: "O amor da minha vida é a Bichinha", e "Os meus maiores feitos são o Zé Maria e o António de quem tenho um imenso orgulho".

Manuel Forjaz, nascido a 13 de agosto de 1963 em Lourenço Marques (atual Maputo, Moçambique), morreu hoje de manhã aos 50 anos "com fé profunda e sem sofrimento", "em casa no seu sofá", em Lisboa, vítima de cancro.

Manuel Forjaz, que nos últimos cinco anos travou uma intensa batalha contra um cancro no pulmão, tinha um programa semanal na TVI24, conduzido por José Alberto Carvalho, intitulado "28 minutos e sete segundos de vida", no qual falava como encarava o país e a sua vida.

"Nunca te distraias da vida" é o título do livro que editou pelo grupo Leya, uma obra de cariz autobiográfico e no qual retrata a sua luta contra o cancro.

Manuel Forjaz foi empresário, antigo dirigente da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), administrador do jornal A Capital, professor, entre outras funções.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG