Opus Dei vê na crise oportunidade para "repensar tudo"

A atual crise económica pode ser uma oportunidade para "repensar tudo e para criar uma dinâmica diferente" na forma como se gere a economia a nível global, disse o Vigário regional da Opus Dei, numa entrevista à Lusa.

"Evidentemente que vamos passar por momentos muito difíceis e agora estamos a passar por momentos dramáticos. Há pessoas que passam por muitas dificuldades. Isto pode promover uma maior solidariedade individual", afirmou José Rafael Espírito Santo.

Segundo o Vigário regional da Obra, a atual crise resulta da forma "como foi encaminhada a economia, esquecendo uma série de princípios éticos, esquecendo uma série de valores, como a solidariedade".

O mesmo responsável entende que houve uma "distorção de qual é o verdadeiro papel da economia, que tem de estar ao serviço da pessoa humana".

"Isto foi o desenrolar lógico de uma série de erros que foram cometidos. Agora perante o fracasso e todos os erros que se foram acumulando, viu-se que alguma coisa estava mal. Pode-se aprender muito e pode-se corrigir o que estava mal", declarou José Rafael Espírito Santo.

Para o Vigário regional do Opus Dei, é essencial "voltar a ter como ponto fundamental da atividade económica a dignidade e o respeito pela pessoa humana, os valores da honestidade e solidariedade, porque uma das coisas que mais destrói o tecido social é o individualismo exacerbado".

Nesta crise, o papel da Igreja Católica, segundo o sacerdote, passa pela solidariedade social, mas também por fazer com que "as pessoas não percam a esperança e que encontrem Deus nestes momentos difíceis".

Sobre o papel que o Opus Dei pode desempenhar neste período de crise, José Rafael Espírito Santo aponta as associações de solidariedade dinamizadas por membros da Obra, casos da Emergência Social (Lisboa), Gaivotas da Torre (Cascais), Criança e Vida (Porto) e Atlas (Coimbra).

"O Opus Dei, o que faz do ponto de vista fundamental é dar formação. Isso significa ajudar as pessoas a tomar mais consciência do que significa a fé, a doutrina, do que significa a sua relação com Deus e depois ver as consequências que isso tem", concluiu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG