Oficiais do Exército cancelam protesto marcado para quarta-feira

Estava planeada a deposição simbólica das espadas

Os oficias do Exército desconvocaram a manifestação que estava marcada para a próxima quarta-feira e que terminaria em frente ao Palácio de Belém.

O protesto iria acontecer devido a exoneração de cinco comandantes de unidade, na sequência do roubo de material de guerra em Tancos.

A notícia foi avançada pela SIC Notícias e posteriormente confirmada pela Lusa.

Os oficiais previam concentrar-se pelas 11:30 junto ao Monumento Nacional aos Combatentes do Ultramar, junto ao Museu do Combatente, em Belém, e seguir para o Palácio de Belém, onde iriam depor as espadas.

Ideia era de "solidariedade"

"A ideia é a solidariedade para com os coronéis exonerados e uma crítica ao poder político pela desinformação à população e pelo desinvestimento nas Forças Armadas", afirmou à Lusa o coronel na reforma Tinoco de Faria, que iria participar no protesto que envolveria oficiais do Exército na reserva e na reforma.

Tinoco de Faria sublinhou, na passada segunda-feira, que estava prevista a deposição das espadas que "simboliza" a perda do comando: "Entregamos a nossa espada, em solidariedade com aqueles que, sem responsabilidade nenhuma, a perderam", afirmou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG