"O legislador da liberdade"

Sócrates diz que todos o que o conheceram estão "numa grande tristeza"

O antigo primeiro-ministro José Sócrates disse hoje que a morte de Almeida Santos provocou um "grande vazio e uma grande tristeza" e destacou o seu papel no pós 25 de abril, considerando-o o "legislador da liberdade".

"Todos aqueles que conheceram oAlmeida Santos estão certamente mergulhados num grande vazio e numa grande tristeza, porque a sua morte causa-nos estes sentimentos, esta vontade de nos recolhermos em silêncio, porque temos consciência de que qualquer coisa de raro se perdeu e que já não pode ser dita: a vida do Almeida Santos", lamentou José Sócrates, em declarações à agência Lusa.

Para José Sócrates, Almeida Santos "foi talvez o legislador da liberdade".

"Foi o político que mais influenciou a ordem jurídica constitucional da liberdade e da democracia no pós-revolução do 25 de abril. Foi também um dos grandes socialistas da geração da fundação democrática e da fundação do Partido Socialista e da implementação do Partido Socialista. Mário Soares, Salgado Zenha eAlmeida Santos foram, digamos, os três grandes socialistas dessa geração e dessa época", sublinhou José Sócrates.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG