Nóvoa recusa qualquer projeto político além desta candidatura

"A partir de hoje, Marcelo Rebelo de Sousa é o meu presidente e o de todos os portugueses", disse Sampaio da Nóvoa

O candidato presidencial António Sampaio da Nóvoa felicitou hoje Marcelo Rebelo de Sousa pela vitória nas eleições presidenciais e disse que lhe ligou e lhe pediu para ser o Presidente de todos os portugueses.

Às 21.45, Sampaio da Nóvoa entrou na sala da sede da sua candidatura para assumir a derrota. Revelou ter telefonado a Marcelo Rebelo de Sousa, a quem aliás chamou de "meu presidente", para o felicitar, e recusou qualquer projeto político futuro que nasça desta candidatura. "O caminho que fizemos em conjunto termina aqui", disse Nóvoa.

O antigo reitor da Universidade de Lisboa sublinhou o facto de, "pela primeira vez" na história da democracia portuguesa, "um cidadão independente" ter estado "perto de passar à segunda volta" e de ter ultrapassado 20% e um milhão de votos, "dando sinal forte da nossa democracia".

"A partir de hoje, Marcelo Rebelo de Sousa é o meu presidente e o de todos os portugueses", sublinhou, dizendo que esta sua atitude se baseia na campanha que fez, "pela positiva", em que foi "apelando à união", sem "fraturas" e "clivagens". E disse que esta era a sua "profunda convicção democrática".

"Portugal precisa muito de união, Portugal tem muitas fraturas hoje. É preciso pôr fim a esse período de austeridade e na pluralidade das nossas opiniões sermos capazes de nos unirmos", realçou António Sampaio da Nóvoa. Questionado sobre se acredita que Marcelo Rebelo de Sousa será um Presidente isento, devolveu: "Espero muito e confio muito nisso. Acredito".

Marcelo Rebelo de Sousa venceu, à primeira volta, as eleições presidenciais de hoje, quando estavam escrutinados 98,77% dos votos, pelas 22:10, segundo os resultados provisórios.

De acordo com os dados divulgados pela secretaria-geral do Ministério da Administração Interna - Administração Eleitoral, Marcelo obteve 52% dos votos, tornando-se no quinto Presidente da República portuguesa desde o 25 de Abril de 1974, e vai suceder a Aníbal Cavaco Silva.

Com Lusa

Mais Notícias

Outras Notícias GMG