Novo ministro da Cultura afinal não é embaixador

Decisão de 2013 do Supremo Tribunal Administrativo travou promoção de Luís Filipe Castro Guimarães, que já é apresentado apenas como tendo "credenciais de embaixador"

Apesar de apresentado publicamente como "embaixador", o novo ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Guimarães, não detém essa qualidade. Em 2013, o Supremo Tribunal Administrativo anulou a sua promoção ao cargo, considerando que a decisão do governo de José Sócrates tinha sido ilegal, segundo o Jornal de Notícias.

O "embaixador Luís Filipe Carrilho de Castro Mendes", como foi tratado na página da Presidência na internet, não poderá, diz ainda o JN, invocar desconhecimento da decisão que anulou a sua promoção na carreira diplomática, da categoria de ministro plenipotenciário à de embaixador, já que era notificado dos atos praticados no processo, por neles ter estatuto de contra-interessado.

O novo ministro da Cultura, Castro Mendes, tomou posse esta quinta-feira, 14 de abril, depois do cargo ter ficado vago com a demissão de João Soares.

Certo é que na página oficial do Governo, Luís Filipe Castro Guimarães já não é apresentado como "embaixador". Lê-se agora que o novo ministro representou Portugal apenas com "credenciais de embaixador".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG