Hospital de São João corta garrafas de água a doentes

A única excepção serão os 'casos com indicação clínica'. As garrafas tradicionais serão substituídas por dispensadores de água

O Hospital de São João, no Porto, anunciou hoje que vai acabar com a distribuição de garrafas de água aos seus doentes, excepto para 'casos com indicação clínica', poupando assim cerca de 30 mil euros por ano.

Em comunicado, o São João refere que esta decisão se enquadra 'nas medidas de contenção de custos', aprovadas pelo Conselho de Administração daquela unidade hospitalar em 11 de Maio.

A instituição acrescenta, contudo, que a 'água engarrafada será distribuída nos restantes casos através dos dispensadores de água'.

O presidente do CA do Hospital de São João, António Ferreira, estimou em meados de Maio conseguir poupar este ano 5,3 milhões de euros com a implementação de medidas que visam 'manter o equilíbrio financeiro' da unidade hospitalar.

O responsável garantiu que o pacote de medidas de contenção se centrava no 'respeito pelo doente, nunca pondo em causa os tratamentos necessários'.

Contactada pela Lusa, fonte do gabinete de comunicação do hospital esclareceu que esta medida vai permitir poupar 30 mil euros/ano.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG