Pena suspensa para educadora acusada de maus-tratos

O Tribunal Judicial de Esposende condenou hoje uma educadora de infância a cinco anos de prisão, com pena suspensa, por quatro crimes de maus-tratos cometidos sobre bebés que tinha a seu cuidado.

Para beneficiar da suspensão da pena, a arguida não poderá, também num período de cinco anos, exercer a profissão de educadora ou qualquer outra que implique contactos com menores de 18 anos.

A arguida foi ainda condenada a pagar um total de 7.500 euros aos pais de três das crianças que maltratou.

Os factos registaram-se na creche do Centro Infantil A Gaivota, em Esposende, onde a arguida trabalhou durante 23 anos, até ser despedida, na sequência dos maus-tratos.

Segundo o tribunal, os maus-tratos decorreram ao longo de quase dois anos, com especial incidência em 2011, e começaram depois de a arguida ter sido colocada pela direção a dirigir crianças entre os cinco meses e os dois anos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG