Incêndio na Conforama teve mão criminosa

As primeiras perícias realizadas pela Polícia Judiciária (PJ) aos destroços do incêndio que, na quarta-feira, destruiu por completo uma loja e um armazém da empresa Conforama, em Gaia, apontam para fogo posto.

Os inspetores tiveram de interromper os trabalhos até que a cobertura que tinha ruido no incêndio fosse retirada. Mas, numa primeira abordagem ao local, os indícios recolhidos pela PJ apontam para mão criminosa.

No local, foram detetados materiais acelerantes, provenientes de dois bidões de gasolina que estariam na cave do armazém. Até ao momento, a PJ ainda não interrogou nem deteve qualquer suspeito.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG