Detido por burla de inúmeras obras de arte

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem de 64 anos suspeito de ter falsificado documentos relativos à aquisição de diversas obras de arte. Sobre o indivíduo recaem ainda suspeitas da pratica do crime de burla agravada.

Em comunicado enviado ao DN, a diretoria do Norte da PJ, informou que "foram apreendidas três obras pictóricas (duas delas produto de uma burla levada a efeito no sul do país) e diversa documentação".

Esta detenção resulta de uma longa investigação que tinha como alvo um grupo de indivíduos, residentes no Porto, que há muito se dedica "de forma articulada à prática reiterada de crimes de burla e falsificação de documentos envolvendo o mercado da arte, posterior venda e recetação".

Esta atividade, segundo a PJ, prejudicou em várias centenas de milhares de euros inúmeros comerciantes e galerias de arte em todo o território nacional e também na zona da Galiza.

Além da detenção deste sujeito, foram ainda constituídos arguidos mais quatro homens, todos com antecedentes criminais por crimes de burla, falsificação e recetação de obras de arte.

A PJ continua com as investigações visando identificar todos os lesados e recuperar as obras de arte de autores conhecidos que entretanto já foram vendidas a terceiros.

O detido conta no currículo vários antecedentes criminais por crimes da mesma natureza e foi presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação tidas por adequadas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG