Crianças vão provar e aprender a fazer os tradicionais pitos

Crianças de Vila Real vão na sexta-feira provar e aprender como se fazem os pitos, tradicionais doces de massa e abóbora que, segundo a tradição local, as mulheres oferecem aos homens no dia de Santa Luzia.

É precisamente na sexta-feira, 13 de dezembro, que se assinala o dia de Santa Luzia. À boleia da doce tradição de Vila Real, o Museu de Numismática organiza um ateliê com cerca de 50 crianças que vão poder aprender como se faz o pito e provar esta iguaria.

Tem raízes religiosas, mas transformou-se numa tradição popular que se repete todos os anos: a rapariga oferece o pito ao rapaz que, em fevereiro, retribui com a gancha. Doces típicos de Vila Real relacionados com São Brás e Santa Luzia.

As ganchas são doces feitos de açúcar e água que reproduzem o báculo (bengala) bispal de São Brás, o padroeiro das doenças da garganta. Esta tradição, que começou por ser religiosa. Acabou, com o passar do tempo, por ter um cariz popular. E são pessoas de todas as idades as que aderem a esta brincadeira.

O diretor do museu, João Silva, afirmou à agência Lusa que o objetivo do ateliê é dar a conhecer às crianças as tradições de Vila Real e, ao mesmo tempo, manter essas tradições vivas.

Na sexta-feira, os meninos vão ficar a conhecer, através de uma breve apresentação multimédia, quem foi Santa Luzia, a padroeira das coisas da vista, que terá morrido precisamente no dia 13 de dezembro.

O pito é um doce popular e não conventual, que possui uma forma que faz lembrar uma trouxa onde dantes se levava a merenda. Era também um doce que era feito para os dias de festa e romaria.

Atualmente, esta iguaria é feita em muitas pastelarias da cidade, onde se vende durante o ano inteiro.

Mais Notícias