Bombeiros já não esperam encontrar náufrago com vida

O comandante dos Bombeiros de Entre-os-Rios considera que são "muito remotas" as possibilidades de encontrar com vida o homem hoje desaparecido no acidente do batelão no rio Douro.

Para Luís Neves, depois de os mergulhadores terem confirmado que a vítima não se encontrava no interior da embarcação, "será muito" difícil que o homem tenha sobrevivido. "Inicialmente, pensámos que ele podia estar na caixa-de-ar do batelão, mas isso não se confirmou. A partir daí, as hipóteses são quase nulas", lamentou, em declarações à agência Lusa.

O comandante da corporação considera também "muito estranho" o acidente, admitindo que nunca viu nada parecido, apesar de estar à frente da corporação há dez anos. "Poderá ter sido um pequeno descuido", observou. As buscas para encontrar a vítima foram suspensas às 18:30 pela Marinha Portuguesa e vão ser retomadas na quinta-feira, a partir das 08:30.

O barco de extracção de areia no rio Douro naufragou em Sebolido, na zona de Entre-os Rios, com quatro pessoas a bordo. Três ocupantes conseguiram salvar-se, nadando para uma das margens. Durante a tarde, mergulhadores dos Sapadores Bombeiros do Porto e dos Bombeiros Voluntários de Cete, Paredes, procuraram a vítima desaparecida. " superfície, barcos dos bombeiros e da autoridade marítima também participaram nas buscas.

Só quando o sol nascer na quinta-feira será possível determinar se o batelão se afundou completamente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG