Movimento de Utentes do SNS quer endurecer luta

O porta-voz do Movimento de Utentes do Serviço Nacional de Saúde disse hoje estar descontente com o aumento dos cortes na saúde e prometeu endurecer a luta pelos direitos das pessoas a uma saúde de qualidade.

"Os utentes têm-se manifestado de Norte a Sul do país. Essa luta continua e vamos ter de a endurecer na medida em que o que está a acontecer não nos dá outra alternativa, adiantou Manuel Vilas Boas que comentava assim a entrevista do ministro da Saúde, Paulo Macedo, à TVI, na qual falou sobre eventuais aumentos das taxas moderadoras, que será superior à inflação, redução das isenções bem como mais cortes no sector que podem vir a afectar os doentes.

"Os utentes têm de ir para a rua e protestar ainda mais", sublinhou.

De acordo com o porta-voz do Movimento de Utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS), esta situação ainda vai prejudicar mais a esmagadora maioria das pessoas, em especial os idosos que já vivem com dificuldades.

"Há uma contradição insanável entre as declarações do ministro há uns dias, mostrando-se muito preocupado com os mais humildes, e a entrevista [de quinta-feira]. Os utentes só têm sido prejudicados, até agora só temos visto retirada de direitos", disse.

Manuel Vilas Boas lamentou ainda que o SNS, que já foi considerado "um dos melhores a nível mundial", esteja completamente degradado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG