Mortes infantis por pneumonia diminuiram 44%

As mortes por pneumonia de menores de cinco anos "diminuíram acentuadamente" desde 2000, revela a UNICEF. Hoje é o Dia Mundial da Pneumonia.

A pneumonia tem sido a doença mais mortal, mas em 2013, as complicações associadas aos nascimentos prematuros passaram para a principal causa de morte das crianças com menos de cinco anos.

Os novos dados "comprovam que as estratégias de combate à doença estão a funcionar", sublinha Mickey Chopra, o responsável pelos programas de saúde da UNICEF", considerando, no entanto, que é "preciso fazer muito mais".

"A pneumonia continua a ser uma doença muito perigosa - mata mais crianças menores de cinco anos do que o VIH/SIDA, a malária, as lesões e ferimentos e o sarampo juntos. Mas apesar de ter vindo a diminuir, com 954 mil mortes por ano, não há espaço para complacência", justificou.

A pobreza é o principal fator de risco e o número destas mortes é mais elevado nas comunidades rurais.

A pneumonia representa 15% das mortes infantis, ainda que tenha diminuído 44% desde 2000. Anualmente, morrem 6,4 milhões de crianças com menos de cinco anos.

"Diminuir as desigualdades entre os mais pobres e os mais ricos relativamente ao tratamento é crucial para diminuir significativamente as mortes evitáveis por pneumonia," defendeu Mickey Chopra.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG