Morreu Olmo. Lince ibérico foi atropelado na EN 122

Animal tinha sido libertado perto de Mértola no dia 15 de fevereiro, durante o reforço do processo da reintrodução da espécie

Um jovem macho lince-ibérico, chamado Olmo, foi encontrado ferido na EN 122, que liga Beja a Mértola, no dia 2 de maio, com sinais de atropelamento. De acordo com um comunicado do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), o animal foi transportado e sujeito a operação cirúrgica no mesmo dia, mas acabou por não resistir aos ferimentos.

Segundo o ICNF, o animal nasceu no Centro de Cría de Lince Ibérico Granadilla em março de 2017, e tinha sido libertado perto de Mértola no dia 15 de fevereiro de 2018, "durante o reforço do processo da reintrodução da espécie, no âmbito do Projeto "Recuperação da Distribuição Histórica do Lince Ibérico (Lynx pardinus) em Espanha e Portugal".

O lince foi encontrado na faixa de rodagem por um morador de Mértola e transportado para uma clínica veterinária onde foi sujeito a uma intervenção cirúrgica. Olmo acabou por morrer durante a operação. Apresentava "lesões no fígado e baço provocadas pelo embate".

O local do atropelamento na EN 122, próximo do cruzamento de Alcaria Ruiva, era já um local conhecido de mortalidade de fauna selvagem.

De acordo com o ICNF, este foi o terceiro atropelamento de exemplares de lince-ibérico libertados no Guadiana, estando a taxa de sobrevivência na reintrodução do projeto Life+ Iberlince em Portugal estimada em 70%.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG