Ministério Público está a investigar mais seis processos

O Ministério Público (MP), que acusou hoje 30 arguidos de fraude fiscal qualificada, está a investigar mais seis processos da Operação Furacão, que terá lesado o Estado em 280 milhões de euros.

Nota da Procuradoria-Geral da República refere que "foram instaurados sete processos" na Operação Furação, dos quais "foram extraídas certidões que originaram 77 processos em que foi proferida decisão de suspensão provisória por se ter verificado a regularização da respetiva situação tributária".

Entre estes processos, 28 "viram já proferido despacho de arquivamento, por ter decorrido o prazo da suspensão e se ter verificado o cumprimento das injunções".

A 06 de junho, o MP deduziu acusação a 30 arguidos, seis dos quais sociedades comerciais, no âmbito de um dos processos da Operação Furacão, investigação que envolve centenas de empresas e alguns bancos, com suspeitas de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

O MP, que comunicou hoje ter proferido acusação, avançou ainda com um pedido de indemnização cível em nome do Estado, "relativamente ao que se entende ser o prejuízo não reparado, no montante de cerca de 28 milhões de euros".

A investigação da Operação Furacão detetou um esquema de colocação de verbas fora do país, por intermédio de bancos e outras instituições financeiras, através de faturação falsa.

No âmbito das regularizações voluntárias "nos demais processos inseridos na designada Operação Furacão", o valor de valores recuperados está estimado em "cerca de 150 milhões de euros".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG