Menos dez mil famílias receberam RSI em julho

O número de beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) baixou pela primeira vez este ano no mês de julho, quando estavam abrangidas menos dez mil famílias do que no mês anterior.

De acordo com os dados mais recentes dos serviços da Segurança Social, 117.979 famílias receberam RSI no mês de julho, invertendo assim a tendência de aumento mensal que se vinha a registar desde o ano passado. Em junho, por exemplo, o número de famílias abrangidas ultrapassava as 127 mil.

No total, em julho havia 299.741 beneficiários, ou seja, quase menos 30 mil do que no mês anterior.

Estes números vieram inverter a tendência de aumento que se vinha a registar desde o ano passado: 2011 terminou com 317.558 beneficiários, em janeiro passaram a 318.463, tendo depois subido para 323.275 em fevereiro, 329.491 em março, 331.835 em abril, 335.079 em maio e 338.725 em junho.

A redução de beneficários surge com a entrada em vigor das novas regras de atribuição de prestações do sistema de segurança social. Desde 01 de julho que, por exemplo, todas as pessoas com mais de 25 mil euros em depósitos bancários passaram a ficar de fora do RSI.

Além de serem menos os beneficiários do RSI, também baixou o valor médio da prestação atribuída: em junho era de 92,62 euros e em julho passou para 81,54 euros.

A redução do valor atribuído pode estar relacionada com a diminuição do número de beneficários com direito a uma prestação mensal superior a 600 euros, que passaram de 4.237 famílias em junho para apenas 383 em julho.

Por outro lado, o número de famílias que estavam no escalão mais baixo de RSI (menos de 25 euros) aumentou mais de 1.500, atingindo as 6.767 famílias em julho.

Quase metade das famílias abrangidas (54.419) recebeu entre 100 e 200 euros em julho e outras 21.094 famílias receberam entre 200 e 300 euros. Nos escalões mais baixos estão 4.672 famílias, que receberam entre 25 e 50 euros em julho e cerca de outras nove mil famílias a quem foi atribuído entre 50 e 100 euros.

Os serviços de Segurança Social atribuiram ainda entre 400 a 500 euros a cerca de 4.500 famílias e mais de 500 euros a outros 1.325 agregados familiares.

Dados divulgados no final de julho pela Direção Geral do Orçamento (DGO), indicavam que a despesa com o RSI tinha aumentado 3,9 por cento nos primeiros seis meses deste ano, passando de 210 milhões de euros no primeiro semestre de 2011 para 218 milhões de euros em período homologo deste ano.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG