Marcelo faz a apologia do otimismo português

Presidente da República e primeiro-ministro prosseguem celebrações do 10 de junho em Paris, rodeados de centenas de emigrantes

"O otimismo português é fundamental para enfrentar os problemas" disse hoje o Presidente da República numa cerimónia nos arredores de Paris, de homenagem ao emigrante português.

Inaugurando, em Creteil, a rotunda Comendador Armando Lopes, Marcelo deu este empresário e emigrante português como exemplo desse "otimismo português" capaz de vencer todos os desafios.

Armando Lopes, presente na cerimónia, chegou a França em 1961 e é hoje um grande empresário, dono de 15 empresas que vão do sector da construção à comunicação social (é proprietário da Radio Alpha). O empresário, falando aos jornalistas, sublinhou que é "muito especial" conseguir ter em França uma infraestrutura com o nome de uma personalidade viva. Foram precisos quatro anos para essa autorização chegar das autoridades francesas.

O Presidente da República falou do comendador Armando Lopes, seu amigo de longa data, como "um homem que tem uma obra" e "o exemplo de alguém que atua sempre com o pensamento na sua comunidade". Na ocasião, Marcelo, sempre acompanhado do primeiro-ministro António Costa, encontrou um "amigo de que é admirador há décadas", o fadista Carlos do Carmo. Brincando com o fadista, António Costa sublinhou o facto de Carlos do Carmo ter aceite participar na homenagem ao comendador durante a manhã - Carlos do Carmo é um noctívago que desperta todos os dias só ao princípio da tarde. "Foi mesmo muito patriótico", disse o chefe de governo ao fadista, que aliás há muito o apoia politicamente.

Marcelo e Costa seguiram depois para Champigny, para inaugurar o monumento de homenagem a um presidente de câmara francês, Louis Talamoni, já falecido, que se destacou na luta pelos direitos dos emigrantes portugueses a viverem condignamente.

*Em Paris

Mais Notícias

Outras Notícias GMG