Manuel Monteiro é como um "treinador de bancada" que nunca acerta

João Rebelo, um dos elementos mais próximos de Assunção Cristas, responde ao ex-líder do CDS. E confirma o convite para a direção no pós-Portas.

João Rebelo, um dos homens fortes da equipa de Assunção Cristas, diz que Nuno Melo terá um papel "fundamental" no novo ciclo do partido.

Questionado pelos jornalistas sobre as declarações de Manuel Monteiro divulgadas este sábado, primeiro dia do 26.º Congresso do CDS-PP, segundo as quais o partido "corre o risco" de desaparecer, João Rebelo não escondeu o seu desagrado. "Há muitos anos que o dr. Manuel Monteiro faz esse tipo de comentários como um treinador de bancada e nunca acerta. Se tem alguma coisa a dizer, desafio-o a regressar e falar no Congresso".

Para o deputado, que deverá fazer parte do núcleo duro da nova direção de Assunção Cristas, o Congresso vai tornar o partido "mais forte e unido". E desvalorizou algumas vozes mais críticas que têm começado a sentir-se, designadamente de apoiantes de Nuno Melo, como é o caso de Filipe Lobo d'Ávila.

Em entrevista ao DN, o deputado e atual porta-voz do CDS declarou não gostar de "consensos norte-coreanos", referindo-se à aparente unanimidade de apoios a Cristas. João Rebelo frisou que não acredita que haja "fações", até porque, sublinhou, "Nuno Melo terá um papel importantíssimo, fundamental, no novo ciclo do partido".

João Rebelo confirmou, de resto, que vai voltar à direção com Assunção Cristas ao leme do partido."Sim, houve esse convite", afirmou o deputado democrata-cristão, remetendo mais pormenores sobre o papel exato que vai desempenhar para a mais que provável sucessora de Paulo Portas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG