Mais de 2000 militares contra álcool e crime nas estradas

Combater a condução sob o efeito do álcool, a sinistralidade, e todo o tipo de criminalidade nas estradas é o objetivo da operação "Baco" que a GNR vai levar a cabo durante todo o dia de sábado.

Esta operação, que vai cobrir todo o território nacional pertencente à área da Guarda Nacional Republicana (certa de 95% do continente), irá abranger 811 ações levadas a cabo por um efetivo composto por 2237 militares.

De acordo com a GNR, as ações de fiscalização serão "direcionadas para as vias onde as infrações por excesso de álcool são mais frequentes e existam dados ou indícios da prática de ilícitos de natureza criminal".

Sem especificar quais são essas vias, o porta-voz da GNR, major Gonçalo Carvalho, disse ao DN que os militares estarão de olho não só nas autoestradas, mas sobretudo e "com mais incidência nas estradas nacionais e municipais, bem como dentro das próprias localidades. Isto porque, em relação ao controlo de álcool, estas são zonas mais significativas, já que estão mais próximas dos locais de diversão".

O major sublinha ainda que, apesar de as pessoas pensarem que a fiscalização está mais centrada fora das autoestradas, uma vez que o facto destas serem portajadas terá desviado o trânsito para vias alternativas, "a GNR continua a fazer o seu trabalho também nas autoestradas".

Assim, entre as 00.00 e as 24.00 de amanhã (sábado), as autoridades vão não só fazer o controlo do álcool e substâncias psicotrópicas nos condutores, como ainda procurar prevenir a sinistralidade nas estradas, bem como detetar praticas criminais.

O major Gonçalo Carvalho recorda que esta é a função diária da GNR, e que em operações deste género, "ela apenas é reforçada". Esse reforço reflete-se, desde logo, na cooperação entre as várias entidades. Na operação "Baco" estarão envolvidos militares da Unidade Nacional de Trânsito, dos Comandos Territoriais e da Unidade de Intervenção, bem como elementos da Investigação Criminal e do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA).

A GNR recorda que na última operação deste género, realizada nos dias 5 e 6 de outubro de 2012, foram fiscalizados 13 145 condutores. Destes, 573 encontravam-se a circular com uma taxa de álcool no sangue (TAS) superior a 0,50 gramas/litro e 207 pessoas circulavam com uma TAS superior a 1,20 gramas/litro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG