Resort à venda na Madeira por 60 milhões de euros

O empreendimento Colombo"s Resort na ilha do Porto Santo está à venda por 60 milhões de euros devido à insolvência da Sociedade Imobiliária e Turística do Campo de Baixo e o objetivo é encontrar interessado e concluir o complexo turístico.

O anúncio da venda do estabelecimento é hoje publicitado no Diário de Notícias do Funchal. Em declarações à Agência Lusa, o administrador da insolvência, Jorge Calvete, revelou que "as condições da venda foram definidas pelos credores e a expetativa é de haver interessados e de ser iniciada a conclusão da obra a breve trecho".

Jorge Calvete adiantou que "os maiores credores reconhecidos neste processo de insolvência são BCP, BANIF e a Construtora Casais, cujos créditos têm natureza privilegiada".

"Havia diversos promitentes-compradores que deram sinais para a aquisição de frações, assinando contratos-promessa de compra e venda e, dessa forma, constituíram-se credores comuns", acrescentou o responsável, referindo serem "algumas dezenas".

Segundo Jorge Calvete, "o total de créditos reclamados à Sociedade Imobiliária era superior ao dobro do valor base da venda" razão pela qual admite que "haverá credores que não serão ressarcidos dos seus créditos, caso a venda não supere largamente as expetativas".

A presidente da Câmara Municipal do Porto Santo, Fátima Menezes, disse à Lusa que "o processo está a correr os seus trâmites normais" e que esperava que "a situação seja desbloqueada o mais rapidamente possível para que se reiniciem as obras de modo a concluir o empreendimento e se proceda à sua abertura".

Sem querer pormenorizar, Fátima Menezes adiantou haver "interessados" na compra deste projeto turístico-imobiliário.

As obras deste projeto turístico pararam em 2009 devido a dificuldades financeiras da Sociedade Imobiliária e Turística do Campo de Baixo detida maioritariamente pelo Grupo Empresarial Siram SGPS, criado em 1987, na área da montagem de iluminações decorativas e na organização de eventos, sob o lema "fazemos acontecer" e cujo portfolio se estendeu ao turismo e imobiliário.

Considerado como Projeto de Interesse Nacional e que estava também em questão 9 milhões de euros do programa PITER, em meados de 2009 o Governo da República, o Governo Regional, a Câmara Municipal do Porto Santo e os três principais credores - os bancos BCP e BANIF e a construtora Casais - chegaram a celebrar um protocolo com vista à sua viabilização, fato que não veio a acontecer.

O Colombo"s Resort era tido como o maior investimento privado na ilha do Porto Santo avaliado em 120 milhões de euros e desenvolvia-se ao longo de 140.000 metros, junto à praia e com uma frente-mar de 500 metros.

Projetado pelo arquiteto catalão Ricardo Bofill, neste espaço que começou a ser alvo de obras em 2005 seria construído dois hotéis um dos quais de luxo cuja exploração estava prevista ser atribuída à Starwood Hotels & Resorts que gere a rede Sheraton, cinco núcleos de apartamentos turísticos com 193 unidades, 12 vilas turísticos de luxo, uma área central de animação com piscinas, restaurantes, bares, lojas, spa, zona de lazer e um casino.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG