Julgamento foi adiado por falta de espaço da sala

O julgamento do caso BPN prossegue a 9 de Fevereiro, depois de a sessão da tarde de hoje ter sido cancelada por falta de uma sala de audiência com capacidade para acolher este megaprocesso, nas Varas Criminais de Lisboa.

No final da sessão da manhã de hoje, em que foi ouvido o inspector tributário Paulo Jorge Carvalho da Silva, o colectivo de juízes referiu que não era possível prosseguir o julgamento à tarde porque, mais uma vez, não havia disponibilidade de sala para albergar todos os intervenientes deste processo. Ficou também sem efeito a sessão de julgamento prevista para quarta-feira.

Segundo a Lusa, a testemunha de acusação hoje ouvida pelo colectivo de juízes, que vai continuar a ser ouvida numa próxima sessão, falou sobre a criação de toda a estrutura do Banco Português de Negócios (BPN) e da Sociedade Lusa de Negócios (SLN).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG